Zelator

A Grande Obra, para o Zelator, é definida como “obter o controle das fundações do meu próprio ser”. Por “fundações” entende-se a Consciência Automática.

“Zelator” é uma palavra em latim que significa “uma pessoa zelosa”. Na antiga ordem da Golden Dawn, era o nome do Grau 1=10, e era descrito como tendo o significado de “Estudante Zeloso”, cujo primeiro dever era assoprar o Athanor, ou fogo que aquecia o Cadinho do alquimista. Na A∴A∴, o comentário oficial sobre o nome do grau é dado em Liber 185: ”Que ele esteja atento de que a palavra Zelator não é um termo em vão, mas que um certo Zelo será inflamado dentro dele, quando ele menos esperar.”

Na antiga Golden Dawn, “Zelator” foi também o nome do primeiro grau de sua Segunda Ordem, Zelator Adeptus Minor. Esta é a principal razão pelo qual o título foi dado ao 2=9 da A∴A∴. A Cerimônia de Zelator da A∴A∴ é equivalente à iniciação de 5=6 da antiga Golden Dawn.

Admissão como Zelator

Liber 185 descreve o procedimento para o avanço de um Neófito ao grau de Zelator:

Que qualquer Neófito que tenha completado sua tarefa a contento da A∴A∴ seja instruído na direção apropriada de procedimento: que é: —

Que ele leia do princípio ao fim esta nota de sua função, e assine-a, pagando a quantia de Três Guinés pelo volume contendo Liber CCXX, Liber XXVII e Liber DCCCXIII, que serão dados a ele em sua iniciação.

Que ele realize as adições necessárias a serem feitas ao seu robe de Neófito, e confie o mesmo aos cuidados de seu Zelator.

Que ele marque um encontro com o seu Zelator ao prazer do último para a cerimônia de Iniciação.

O terceiro dos “três volumes do Livro” é apresentado ao aspirante. Ele contém três Livros Sagrados Thelêmicos: O Livro da Lei, Liber Trigrammaton e Liber Ararita.

O robe de um Zelator é o de um Neófito com a adição de um “Olho de Hórus” prateado na parte da testa no capuz.

Desenho do robe de Zelator Desenho do capuz do Zelator
(robe) (capuz)

“Finalmente ele passa pelo Ritual CXX., que o constitui um Zelator.” (Liber 13)

Ritual CXX, a cerimônia de iniciação do Zelator, é alternativamente chamada Liber Cadaveris (“O Livro do Cadáver”) e Passando Através do Tuat. Quatro dias são necessários para esta iniciação.

Asana & Pranayama

Zelator. - Seu trabalho principal é alcançar sucesso completo em Asana e Pranayama. (Uma Estrela à Vista).

INTERPRETAÇÃO: Central para o mistério de Yesod e do Grau 2=9 é a idéia de que “a mudança é estabilidade e estabilidade é mudança”. É a principal tarefa do iniciado de Yesod criar uma base de estabilidade. Enquanto a natureza do Grau de Neófito era “volatilizar o fixo”, a do Grau de Zelator é a de “fixar o volátil”. As técnicas para alcançar isso são as práticas de yoga asana e pranayama.

Ásana é postura. Pranayama é, literalmente, “o controle do prana”, efetuada por meio do controle da respiração. Liber E é a instrução primária para isso. O Currículo do Zelator também inclui uma instrução mais extensa em pranayama, Liber RV vel Spiritis.

Exames em ambas as práticas são objetivos. De Liber 185:

Ele deverá passar Exames em Liber E, Postura e Respiração. Ele deverá ter atingido sucesso completo no anterior, isto é, a postura escolhida deverá ser perfeitamente firme e fácil; e atingido o segundo estágio no mesmo, isto é, rigidez automática.

Liber E (Cap. III, v. 9) embeleza a anterior:

Quando você tiver progredido até o ponto em que um prato cheio até a borda com água e equilibrado sobre a sua cabeça não derramar uma gota durante uma hora inteira, e quando você não conseguir perceber o mais leve tremor muscular; quando, em suma, você está perfeitamente estável e fácil, você será admitido para exame…

Forjando a Adaga Mágica

… ele deverá construir a Adaga mágica, de acordo com a instrução em Liber A. (Liber Collegii Sancti)

Além disso, ele forja a Espada Mágica. (Liber XIII)

Um nível adicional em que o “forjamento da lâmina mágica” pode ser entendido é encontrado em Liber 185:

Ele deverá de todos os modos estabelecer controle perfeito de sua Consciência Automática de acordo com o conselho de seu Practicus, pois a ordália do avanço não é leve.

Liber HHH - Os Caminhos de Shin & Resh

Ele deverá ainda mostrar alguma familiaridade e experiência com as meditações dadas em Liber HHH. E nisto seu Diário será sua testemunha. (Liber XIII)

A primeira dessas práticas, MMM, chamada “A Iluminação da Esfera”, é uma reencenação de meditação da operação interna da Cerimônia de Neófito, Ritual DCLXXI. É atribuída ao Caminho de Resh.

A segunda dessas práticas, AAA, chamada de “A Passagem da Câmara do Rei”, corresponde (como uma prática meditativa, ao invés de cerimonial) ao processo da Cerimônia de Zelator, Ritual CXX. É atribuída ao Caminho de Shin.

A Fórmula da Rosacruz

Ele também começa a estudar a fórmula da Rosa-Cruz. (Uma Estrela à Vista).

INTERPRETAÇÃO: Esta linha está sujeita a ser entendida em diversos graus e formas íntimas, muito pessoais. O que se segue nesta seção, exceto pela citação direta, deve ser entendido principalmente como sugestivo. O Zelator é incentivado a discutir este assunto com o seu Practicus.

[Em Yesod] ele soube que seu corpo era o Templo da Rosa-Cruz, isto é, que lhe foi dado como um lugar onde realizar o Trabalho Mágico de unir as oposições em sua Natureza. (Mestre Therion)

Uma perspectiva importante pode ser adquirida observando que, enquanto o Zelator “começa a estudar” esta fórmula, apenas o Adeptus Minor Interno - aquele que tenha atingido o Conhecimento e Conversação do Santo Anjo Guardião - “é admitido à prática da fórmula da Rosa-Cruz ao ingressar no Colégio do Espírito Santo “. Por definição, só o Adeptus Minor Interno é admitido à prática desta fórmula da Rosa-Cruz que o Zelator começa a estudar.

Aleister Crowley, em vários lugares, resumiu, dizendo que a Rosa-Cruz é formulada na “aniquilação do eu no Amado.”

Outras Tarefas

Além de tudo isso, ele deverá se aplicar em trabalhar para a A∴A∴ sob sua própria responsabilidade. (Liber Collegii Sancti)

Ele deverá memorizar um capítulo de Liber CCXX …  (Liber Collegii Sancti)

Liber CCXX é Liber Legis, o Livro da Lei.

Ele pode a qualquer momento retirar-se de sua associação com a A∴A∴ simplesmente notificando o Practicus que o introduziu. Mesmo assim que ele lembre de que estando adentrado até aqui sobre o Caminho, ele não pode escapar dele, e retornar ao mundo, mas sim ou à Cidade das Pirâmides ou às solitárias torres do Abismo. (Liber Collegii Sancti)

Avanço para Practicus

Não há tempo mínimo no Grau de Zelator: “O Zelator deverá proceder ao grau de Practicus a qualquer momento que a autoridade conferi-lo” (Liber Collegii Sancti)

“Um mês após sua admissão ao Grau ele deverá ir ao seu Practicus, passar pelos testes necessários, e repetir a ele seu capítulo escolhido de Liber CCXX.” (Liber Collegii Sancti)

“Nenhum ritual admite ao grau de Practicus, que é conferido por autoridade quando a tarefa de Zelator é realizada.” (Liber XIII)

“Quando a autoridade conferir o grau, ele deverá regozijar-se nisto; mas acautele-se, pois esta é a primeira partida do pilar do meio da Árvore da Vida”. (Liber Collegii Sancti)



Referências